NOVA MUTUM, 17 de Julho de 2024
icon weather 18 º 35 º
DÓLAR: R$ 5,49
Logomarca

SORRISO Segunda-feira, 27 de Novembro de 2023, 20:46 - A | A

27 de Novembro de 2023, 20h:46 - A | A

SORRISO / CHACINA EM SORRISO

Perito diz que mãe foi a primeira esfaqueada e lutou para defender filhas

Ana Júlia Pereira/GD
Sorriso-MT



Perícia realizada na casa onde 4 mulheres foram mortas mostrou que o criminoso entrou pela janela e encontrou a primeira vítima, Cleci Calvi Cardoso, 46, na cozinha. Ela lutou pela sua vida e das filhas, mas acabou esfaqueada e estuprada pelo acusado Gilberto Rodrigues dos Anjos, 32. A caçula foi morta asfixiada com ajuda de um travesseiro.

De acordo com o perito Gledson Emiliano, os sinais na cena da chacina apontam que o suspeito arrombou a janela para entrar na casa. Houve luta corporal com a mãe na cozinha, muitos móveis foram quebrados e a faca usada para ferir a mulher estava ao lado do corpo. 

"Após matar a mãe, ele foi em direção ao quarto. Na porta, existe marcas de contato que indica ele forçando a entrada no local. Existem marcas no piso que relacionam ao chinelo do acusado”, afirmou. Havia rastros de sangue com marcas de chinelo e descalços na casa, ambos compatíveis com o acusado.

A criança mais nova foi esganada com um travesseiro. “Ela não possui lesões de arma branca, mas a gente não consegue mensurar, por enquanto, o lapso temporal de uma vítima para outra”, explicou. “A mãe e as duas filhas mais velhas possuem lesões de defesa na mão e no braço, com cortes nessa região”, disse o perito que analisou a casa. As vítimas estavam mortas na casa há pelo menos 48 horas.

Há indícios de abuso sexual nas vítimas, mas o estupro será confirmado pelo laudo de necrópsia. A hipótese de que o suspeito tenha tido ajuda de outras pessoas ainda não foi descartada.

O caso

O crime foi identificado na manhã desta segunda-feira (27), quando vizinhos chamaram a polícia por estranharem a ausência dos moradores na casa. Quando a equipe chegou, encontrou Cleci Calvi Cardoso, 46, e suas 2 filhas Miliane Calvi Cardoso, 19, Manuela Calvi Cardoso, 13 e, com cortes profundos no corpo e pescoço. A filha mais nova, Melissa Calvi Cardoso,10, foi asfixiada.

O Corpo de Bombeiros foi chamado para abrir acesso ao imóvel, mas encontraram uma das janelas já arrombada.

Um áudio que circula nas redes sociais, atribuído ao pai das vítimas, demonstra preocupação pela ausência de resposta às mensagens e ligações não atendidas. O homem estaria em viagem a outro estado e, por isso, as vítimas estavam sozinhas na casa.

Pouco tempo depois dos corpos serem achados, o pedreiro Gilberto Rodrigues dos Anjos,32, foi preso em uma obra ao lado da casa da família assassinada. Ele confessou o crime e estava com a calcinha das vítimas, que guardou como souvenir.



Comente esta notícia