Nova Mutum, 14 de Dezembro de 2019
DÓLAR: R$
Logomarca

Quinta-Feira, 27 de Junho de 2019, 12h:02 | A | A

AGRONEGÓCIO

Nota fiscal eletrônica para produtores rurais será obrigatória a partir de segunda-feira em MT

Por: Só Notícias

Foto: Assessoria

Foto: Assessoria

A partir da próxima segunda-feira, os produtores rurais de Mato Grosso que possuem Inscrição Estadual vinculada ao CPF serão credenciados de ofício pela Secretaria de Fazenda (Sefaz) para emitir e assinar a nota fiscal eletrônica (NF-e) com seu certificado digital (e-CPF). Até o prazo, o credenciamento é voluntário e pode ser feito pelo contador, por meio do acesso web.

De acordo com a secretaria de Fazenda (Sefaz) do total de 22.670 produtores rurais, pessoa física, 45% deverão ser credenciados de ofício pelo fisco ao uso da NF-e. Para os demais 55% o documento eletrônico será facultativo. Sendo assim, eles poderão optar por emitir a nota fiscal avulsa (NF-a). Clique aqui para acessar a lista dos contribuintes que não serão credenciados de ofício.

O uso da NF-e abrange todas as operações com incidência do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) e sua obrigatoriedade foi instituída pelo decreto nº 1.709 publicado no Diário Oficial do dia 29 de novembro do ano passado.

De acordo com o decreto, será feita uma exceção para o trânsito de bem ou mercadoria, acobertado por nota fiscal modelo 1 ou 1-A, dentro do estado. Nestes casos, o uso da Nota Fiscal modelo 1 ou 1-A será admitido, desde que a NF-e seja emitida antes da entrega do bem ou mercadoria ao destinatário mato-grossense ou antes da passagem da carga pelo posto fiscal de divisa interestadual.

Para possibilitar a emissão da NF-e é necessário que o contribuinte providencie um programa emissor próprio de nota fiscal e adquira o certificado digital e CPF.

A substituição do documento fiscal emitido em papel pelo eletrônico vem sendo adotada em Mato Grosso desde 2008 e possui inúmeras vantagens. Dentre elas está a facilidade e agilidade no processo de emissão do documento, uma vez que o contribuinte pode emitir a NF-e do próprio computador, obtendo economia de tempo e dinheiro.

Além disso, segundo a assessoria da Sefaz, por ser um documento assinado digitalmente a medida torna as transações mais seguras tanto para os contribuintes, quanto para fisco estadual e possibilita ao destinatário da NF-e receber o DANFE (Documento Auxiliar), por meio eletrônico. O procedimento eletrônico permite, ainda, verificar a validade do documento fiscal recebido consultando a chave de acesso no Portal da Sefaz.

Em caso de dúvida o contribuinte deve entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente, por meio do canal Sefaz para Você, disponível no site da secretaria.

COMENTÁRIOS





ENQUETE POWER MIX

QUAL MEIO DE COMUNICAÇÃO VOCÊ UTILIZA PARA FICAR INFORMADO?

Obrigado pela participação


PROMOÇÕES