NOVA MUTUM, 19 de Junho de 2024
icon weather 20 º 37 º
DÓLAR: R$ 5,44
Logomarca

GERAL Quarta-feira, 29 de Março de 2017, 20:13 - A | A

29 de Março de 2017, 20h:13 - A | A

GERAL /

João Batista apoia investigação do MP sobre compra de computadores pela Sec. de Saúde de MT



O ex-secretário de Saúde de Mato Grosso, João Batista Pereira da Silva é favorável à investigação do Inquérito Civil — SIMP 000269-005/2017 do Ministério Público do Estado sobre uma denúncia de suposta irregularidade na compra de computadores para a Secretaria de Estado de Saúde no valor de R$ 1,8 milhão.

Acontece que uma das empresas que participou do certame resolveu acionar o Ministério Público questionando os valores apresentados pela empresa vencedora, fato este que levou o MP abrir um procedimento investigativo para apurar eventuais atos ilícitos. A ação é conduzida pelo Promotor Clóvis de Almeida Júnior.

Na época em que o contrato e a compra foi efetuada quem estava frente da Secretaria Estadual de Saúde, é o atual Chefe de Gabinete da prefeitura de Nova Mutum João Batista Pereira da Silva. Como gestor, é ele quem responde pelas ações de sua pasta.

Procurado pela reportagem, João Batista que também é advogado disse que é o principal apoiador das investigações. Ele argumenta que está tranquilo, pois à ata aderida pela SES, além de ser aderida pelo Ministério Público do Estado, Tribunal de Contas e outros órgãos públicos é fruto de um processo transparente que seguiu risca o que determina a legislação.

Sobre a denuncia feita ao MP, Batista destaca que o papel do Ministério Público é de investigar e fiscalizar as denuncias que chegam até o órgão. Ele explica que está convicto que no final da investigação o Ministério Público deve sinalizar o arquivamento da denúncia. "Essa denuncia apresentada pela empresa que ficou em segundo lugar é absurda, não merece ser sequer analisada, porém como este é o papel do MP, não tenho dúvidas que final tudo será esclarecido e o processo arquivado", aponta.

Outro fato apontado por João Batista é que em sua gestão, seis membros da Controladoria Geral do Estado passaram a atuar dentro na SES, para que as ações fossem todas feitas com a maior transparência possível. "A controladoria passou a atuar diretamente dentro da pasta e o Tribunal de Contas do Estado passou a ter livre acesso para fiscalizar tudo que fosse necessário, esse fato demonstra nossa honestidade". Cita.

João disse ainda que além de ter ficado a frente da secretaria estadual de saúde por oito meses, já secretário de saúde em Nova Mutum por mais de 10 anos e nunca se envolveu em qualquer ato ilícito. "Quem conhece minha trajetória sabe que jamais me envolveria em qualquer ilícito, sou advogado, tenho princípios e valores que sempre carrego comigo. E na minha passagem pelo estado não foi diferente". Destaca.

O Mutum Noticias teve acesso ao contrato firmado entre o ministério público e a empresa citada, a relação de entidades que aderiram à ata, e ainda uma nota técnica alegando que a denúncia não merece ser analisada uma vez que os fatos apresentados diferem do material adquirido.

Anexo documentos obtidos pelo Mutum Noticias

INQUÉRITO CIVIL MP

RELATORIO ADESÃOES ATA IFMT

Fonte:MutumNoticias



Comente esta notícia