NOVA MUTUM, 14 de Junho de 2024
icon weather 22 º 32 º
DÓLAR: R$ 5,38
Logomarca

GERAL Quarta-feira, 03 de Maio de 2017, 22:37 - A | A

03 de Maio de 2017, 22h:37 - A | A

GERAL /

WhatsApp para de funcionar; internautas reclamam que app está fora do ar



Empresa reconhece pane e diz que está "trabalhando para corrigir"

O WhatsApp parou de funcionar na tarde desta quarta-feira. Internautas começaram a relatar que o mensageiro ficou offline por volta das 17h10. Há dificuldade para enviar e receber mensagens, e na internet os usuários ainda se perguntam por que o WhatsApp está fora do ar. Em nota, a assessoria do mensageiro confirmou que a empresa "está ciente do problema e trabalhando para corrigi-lo o mais rápido possível".

O site Outage Report, especializado em monitorar serviços online, registrou um aumento repentino no número de reclamações a respeito do aplicativo. Normalmente há um relato por hora, mas na tarde de hoje aumentou para mais de 750.

Apagão ocorre no 4G e Wi-Fi

A pane afeta a versão do WhatsApp para celulares Android, para iPhone e também para computadores. No entanto, outros sistemas, como o Windows Mobile, também podem estar com dificuldades para exibir as mensagens do aplicativo.

Além disso, o problema é verificado tanto na rede 4G/3G quanto no Wi-Fi.

Ao digitar e enviar uma mensagem, o aplicativo exibe somente um tick cinza, o que quer dizer que o conteúdo chegou aos servidores do WhatsApp. O segundo tick cinza indicaria que a mensagem chegou até o celular de destino. Por fim, os dois ticks azuis confirmariam que o destinatário recebeu e leu a mensagem.

Outro mensageiro controlado pelo Facebook, o Messenger continua funcionando normalmente nesta terça-feira. Não há relato de pane no comunicador.

 

Um levantamento feito em 2015 comprovou que o WhatsApp é o aplicativo mais usado do Brasil, com mais de 100 milhões de adeptos. Já no planeta, cerca de 1,2 bilhão de pessoas utilizam o programa, segundo um relatório divulgado hoje pelo Facebook.

O principal concorrente do mensageiro é o Telegram, mantido por um investidor russo radicado em Berlim, na Alemanha.

Fonte:techtudo.com



Comente esta notícia