NOVA MUTUM, 29 de Novembro de 2021
icon weather 22 º 31 º
DÓLAR: R$ 5,61
Logomarca

LUCAS DO RIO VERDE Sexta-feira, 19 de Novembro de 2021, 15:02 - A | A

Lucas do Rio Verde terá mais 200 câmeras de videomonitoramento para segurança pública

Investimento em tecnologia em parceria com Estado inclui sistema de radiocomunicação digital

Ascom Prefeitura/Aline Albuquerque
Lucas do Rio Verde-MT

Foto: Reprodução

image

O desenvolvimento acelerado e que em breve será percorrido pelos trilhos projetará grandes mudanças em nossa cidade. Para acompanhar o ritmo desse crescimento, com qualidade nos serviços públicos ofertados à população, a Prefeitura de Lucas do Rio Verde vem trabalhando em projetos que possam garantir qualidade de vida ao luverdense a longo prazo. 

Em parceria com o Governo do Estado, o Município deve investir massivamente nos próximos anos em tecnologia voltada para a segurança pública. Nesta semana, a Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito recebeu representantes da pasta de Segurança do Estado para tratativas desses projetos.

Um deles é a radiocomunicação digital, que deve conferir muito mais segurança nas informações trocadas entre as forças de segurança durante o atendimento de ocorrências. Esse sistema será protegido por criptografia, impedindo que criminosos, por exemplo, consigam acessar os rádios comunicadores dos agentes. 

Terão acesso a essa tecnologia a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, o Sistema Penitenciário, a Polícia Judiciária Civil e a Politec, além da parceria entre prefeituras para atender as guardas municipais. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública, a radiocomunicação digital será implantada em 50 municípios. São R$ 25 milhões em investimentos que contemplarão cinco Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps): Rondonópolis, Primavera do Leste, Nova Mutum, Sinop e Barra do Garças. 

Lucas do Rio Verde encontra-se na Risp 14, que contempla as cidades de Nova Mutum, Diamantino, Arenápolis, Alto Paraguai, Santo Afonso, Nova Marilândia, Nortelândia, Nova Maringá, São José do Rio Claro e Santa Rita do Trivelato. 

“O objetivo é mais integridade na comunicação, por meio da criptografia, proporcionando maior segurança, principalmente dos policiais, que terão os rádios georreferenciados. É um investimento  de mais de R$ 4 milhões na região de Lucas do Rio Verde. A Prefeitura poderá usar essa rede, por ser uma rede segura”, explicou o assessor técnico da Sesp-MT, Leandro Alves. 

As instalações da radiocomunicação digital em outros municípios já tiveram início e, segundo o representante do Estado, até o próximo mês, o projeto terá a instalação concluída também em Lucas do Rio Verde. 

Outro projeto é o de instalação e interligação de câmeras de monitoramento entre todas as cidades de Mato Grosso, que prevê a instalação de um total de 200 câmeras na cidade, dos modelos OCR e analítica. A primeira possui tecnologia para analisar imagens do trânsito de forma mais rápida e verificar possíveis ilegalidades, como carros roubados, placas clonadas e documentação irregular. Já o sistema de câmera analítica funcionará como uma visão computacional capaz de “enxergar e entender” o que está sendo visto. 

“Queremos todos os municípios integrados até o final desse ano. As informações do município poderão ser acessadas pelo Estado e vice-versa. Vamos saber onde o tráfico está andando, onde roubos e furtos estão acontecendo, e, com isso, diminuir o índice de criminalidade”, ressaltou Leandro. 

As ações entre Município e Estado para implantação de radiocomunicação digital e interligação das câmeras de monitoramento serão oficializados por meio de termo de cooperação. 

Foto: Reprodução

governador mauro mendes com radio digital

O secretário municipal de Segurança e Trânsito, Paulo Nunes, pontua que os benefícios serão múltiplos para a população e acrescenta que outros diversos projetos caminham em paralelo para tornar a cidade mais segura. 

“Estamos nos preparando para o futuro e queremos que Lucas seja a cidade mais segura de Mato Grosso. Teremos muito proveito com essas tecnologias, proporcionando atuações mais pontuais e assertivas das forças de segurança”, avaliou Paulo Nunes.



Imprimir

Comentários