NOVA MUTUM, 23 de Setembro de 2021
icon weather 24 º 41 º
DÓLAR: R$ 5,29
Logomarca

POLÍCIA Terça-feira, 21 de Novembro de 2017, 00:19 - A | A

DESAPARECIDO HÁ SEIS MESES

"Não sei se acredito", diz mulher sobre chance de reencontrar marido

Letícia Maciel diz que precisa de qualquer tipo de notícia sobre o paradeiro do marido, que desapareceu em Água Boa.

RAUL BRADOCK/ REPORTERMT

Seis meses depois do desaparecimento do marido, o agrônomo Éder Tadeu Maciel da Costa, 28 anos, Letícia Maciel diz que já não sabe mais o que pensar sobre o caso, já que não tem qualquer pista do paradeiro dele desde o dia 5 de maio.

“Já não sei o que pensar, se acredito ou não que ele possa aparecer. Eu quero notícias, sejam quais forem. Eu preciso. Dia 5 fez seis meses e continua na mesma situação e nesse período os dias têm sido muito difíceis”, disse Letícia.

"Já não sei o que pensar. Se acredito ou não que ele possa aparecer", disse Letícia Maciel.

Éder desapareceu misteriosamente no dia 5 de maio, em Água Boa (730 km a Leste de Cuiabá). O carro em que ele estava, um Renault Sandero, foi encontrado em uma lavoura de milheto, que fica em uma estrada vicinal da MT-240. Fotos aéreas mostram que o carro andou cerca de 4 km dentro da plantação antes de bater contra uma cerca de proteção e parar.

A delegada responsável pelo caso, Luciana Canaverde, disse que nenhuma pista surgiu desde o desaparecimento do agrônomo. “Ele continua desaparecido, sem nenhum sinal de vida. Desde a época do caso não tivemos mais nada de informação que conseguisse indicar o paradeiro dele”, conta a delegada.

Apesar do longo período desde a data do desaparecimento, Luciana Canaverde afirma que o caso continua em aberto.

“O caso não vai ser arquivado. O processo continua, vamos tocando ele com diligências e atentos à uma coisa ou outra que possa indicar o paradeiro dele”.

O caso

Letícia afirmou que Éder conhecia os proprietários da plantação que foi invadida pelo carro, mas ele dizia que os fazendeiros eram ‘gente boa’. As únicas pistas deixadas pelo agrônomo, que chegaram ao conhecimento da polícia, são de que ele estava na rodoviária da cidade ingerindo bebidas alcoólicas.

Na madrugada em que o carro foi localizado, testemunhas disseram ter visto um homem saindo do local e indo até a rodovia para pedir carona aos caminhoneiros.



Imprimir

Comentários