NOVA MUTUM, 23 de Maio de 2024
icon weather 19 º 31 º
DÓLAR: R$ 5,15
Logomarca

SINOP Quinta-feira, 22 de Novembro de 2018, 10:09 - A | A

22 de Novembro de 2018, 10h:09 - A | A

SINOP / POLÍCIA

Operação contra pedofilia cumpre mandados em Sinop, Fotos

Visão Notícias
Sinop-MT



Sinop é alvo da operação de combate à pornografia infantil, que teve início na manhã desta quinta-feira (22). Os policiais cumprem mandados de busca e apreensão em empresa de Sistemas localizada na Rua das Primaveras com Avenida Júlio Campos, no centro, em busca de suspeitos e materiais de pedofilia.

Aproximadamente 8 investigadores e delegados se encontram na empresa a procura de indícios de material infantil. Computadores e outros materiais suspeitos estão sendo lacrados e vão ser encaminhados para a perícia.

Em Sinop não foi confirmado nenhuma prisão, apenas a apreensão de computadores.

Esta é a terceira fase da Operação ‘Luz na Infância’ deflagrada pelo Ministério da Segurança Pública. Policiais civis de 18 estados e do Distrito Federal (DF) estão desde as primeiras horas da manhã ao todo são cumprindo 69 mandados de busca e apreensão.

Nota divulgada pelo ministério diz que a operação dá “continuidade aos trabalhos de identificação de crimes relacionados ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados no meio cibernético”.

Todas as ações no Brasil estão sendo coordenadas entre a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e as Polícias Civis dos estados. Logo mais será divulgado o balanço da operação em Sinop.

Durante as investigações os policiais civis chegaram até o numero de um computador (IP) que estaria enviando materiais de pedofilia pela internet.

Luz na Infância 

A Operação Luz na Infância teve início em outubro de 2017, quando foram cumpridos 157 mandados e presos 112 abusadores. Na segunda edição, ocorrida em maio de 2018, houve cumprimento de 579 mandados de busca, resultando na prisão de 251 pessoas.

Locais da Operação

Locais da operação
Acre
Alagoas
Amazonas
Bahia
Ceará
Distrito Federal
Espírito Santo
Goiás
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul
Minas Gerais
Pará
Paraná
Rio de Janeiro
Rio Grande do Sul
Rondônia
São Paulo
Tocantins
Pernambuco
Acre

Alagoas

Amazonas

Bahia

Ceará

Distrito Federal

Espírito Santo

Goiás

Mato Grosso

Mato Grosso do Sul

Minas Gerais

Pará

Paraná

Rio de Janeiro

Rio Grande do Sul

Rondônia

São Paulo

Tocantins

Pernambuco

O total de presos até o momento somam 46 pessoas em todo o Brasil. Entre os crimes identificados na operação, estão o armazenamento, o compartilhamento e a produção de pornografia infantil. As penas variam de 1 a 8 anos de prisão.



Álbum de fotos

Foto: Assessoria

Foto: Assessoria

Foto: Assessoria

Foto: Assessoria

Foto: Assessoria

Foto: Assessoria

Foto: Assessoria

Foto: Assessoria

Comente esta notícia