NOVA MUTUM, 24 de Maio de 2024
icon weather 15 º 23 º
DÓLAR: R$ 5,15
Logomarca

AGRONEGÓCIOS Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017, 23:33 - A | A

11 de Dezembro de 2017, 23h:33 - A | A

AGRONEGÓCIOS / AGRONEGOCIO

Estado duplica superavit em novembro na comparação a mesmo mês do ano anterior

Milho e soja estão entre 3 produtos mais exportados nesse ano, chegando a 6,7 bilhões de dólares ou R$ 22 bi

Carlos Palmeira



Mato Grosso registrou no mês passado um superávit na balança comercial de 872,6 milhões de dólares (R$ 2,8 bilhões). O resultado é duas vezes melhor do que o registro de novembro de 2016, quando o saldo positivo ficou em 430,9 milhões de dólares (R$ 1,4 bilhão na cotação atual).

Os dados foram divulgados na última semana pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). No mês passado foram 976,5 milhões de dólares (R$ 3,2 bilhões) de produtos exportados e 103,9 milhões de dólares (R$ 342,2 milhões) em importações.

A balança comercial tem superávit quando as exportações (vendas para parceiros de negócios no exterior) superam as importações (aquisições de produtos e serviços no exterior).

A grande maioria da exportação mato-grossense em novembro, como acontece comumente, é de produtos básicos, ou seja, insumos in natura. Nesse caso, os valores alcançaram 929,5 milhões de dólares (R$ 3 bilhões). O restante das exportações é de produtos industrializados - aqueles que passam por uma transformação da matéria prima –, onde o montante chega a 47 milhões de dólares (R$ 154,8 milhões).

A situação é inversa no caso das importações. A maioria dos produtos comprados de outros países é industrializada e fica em 102,9 milhões de dólares (R$ 338,9 milhões). Os outros 965 mil dólares (R$ 3,1 milhões) são de produtos básicos.

No encerramento do mês de novembro, a balança comercial de 2017 em Mato Grosso já ultrapassa o superávit acumulado nos doze meses de 2016. Enquanto em todo o ano passado o resultado positivo ficou em 11,4 bilhões de dólares (R$ 37,5 bilhões) ao final de novembro o superávit mato-grossense ultrapassou os 12,3 bilhões (R$ 40,4 bilhões) de dólares.

A comparação mostra que o resultado desse ano já é 7,8% melhor do que em 2016, levando em consideração a arrecadação a partir da moeda norte-americana.

Os três produtos mais exportados nesse ano, até agora, são a soja, chegando a 6,7 bilhões de dólares (R$ 22 bilhões); o milho em grão, em um valor de 2,3 bilhões de dólares (R$ 7,5 bilhões) e o bagaço e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja , em 1,4 bilhão de dólares (R$ 4,6 bilhões).

As importações do estado são, nese balanço, em grande parte de produtos como cloreto de potássio, alcançando um montante de 499,6 milhões de dólares (R$ 1,6 bilhão); adubos e fertilizantes com nitrogênio e fósforo, em 197,4 milhões de dólares (R$ 649,5 milhões) e ureia com teor de nitrogênio, em um valor de 171,5 milhões de dólares (R$ 564,3 milhões).

Os principais países que compraram de Mato Grosso entre janeiro e novembro foram a China, em valores que alcançam 4,6 bilhões de dólares (R$ 15,1 bilhões); Tailândia, em 864,9 milhões de dólares (R$ 2,8 bilhões) e os Países Baixos, com um acumulado de 860,6 milhões de dólares (R$ 2,8 bilhões).

Do outro lado da conta, Mato Grosso comprou majoritariamente produtos dos Estados Unidos, chegando a 193,3 milhões de dólares (R$ 636 milhões); Canadá, em 166,7 milhões de dólares (R$ 548,5 milhões) e Rússia, em 149,1 milhões de dólares (R$ 490,6 milhões).



Comente esta notícia