NOVA MUTUM, 14 de Julho de 2024
icon weather 11 º 27 º
DÓLAR: R$ 5,43
Logomarca

GERAL Quinta-feira, 01 de Abril de 2021, 15:59 - A | A

01 de Abril de 2021, 15h:59 - A | A

GERAL / ECONOMIA

Abertura de vagas de emprego com carteira assinada aumenta 81% no 1° bimestre deste ano em MT

O aumento do saldo positivo de Cuiabá foi ainda maior que do estado: 158% em comparação ao mesmo período de 2020.

G1/MT



Mato Grosso fechou o primeiro bimestre de 2021 com um saldo positivo de abertura de empregos com carteira assinada 81% maior que no mesmo período do ano passado. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Segundo o Caged, a soma do saldo ficou em 24.687, sendo: serviços (8.809), comércio (6.213), agropecuária (5.940), construção (2.051) e indústria (1.674).

O primeiro bimestre de 2020 teve a abertura de 13.578 novos postos de trabalho.

Em Cuiabá, o saldo do bimestre acompanhou o estadual e foi positivo, com 3.660 novos postos de trabalho, sendo: serviços (2.003), comércio (790), construção (575), indústria (238) e agropecuária (54).

O aumento do saldo positivo de Cuiabá foi ainda maior que do estado: 158% em comparação ao mesmo período de 2020, quando foram 1.419 novas vagas de emprego.

De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas(CDL Cuiabá), Celio Fernandes, o saldo positivo de novos postos de trabalhos que foi gerado em janeiro e fevereiro ocorreu diante da retomada da economia que aconteceu devido às vendas a partir do segundo semestre, em especial no último trimestre.

Outro destaque referente aos dados divulgados nos primeiros meses do ano é de que todos os setores tiveram aumento de ofertas de vagas, em especial os de prestação de serviços e comércio.

No entando, a CDL alerta para o agravamento sanitário e consequentemente das restrições de funcionamento das atividades econômicas, que deve influenciar na queda número de geração de empregos nos próximos meses.

Segundo a CDL, com esse possível aumento no fechamento dos postos de trabalho, a recuperação econômica apresentada até então deve sofrer uma ruptura.



Comente esta notícia