NOVA MUTUM, 18 de Maio de 2024
icon weather 16 º 22 º
DÓLAR: R$ 5,11
Logomarca

GERAL Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018, 19:51 - A | A

24 de Janeiro de 2018, 19h:51 - A | A

GERAL / SEGURANÇA

BR-163 registra menor número de mortes em 11 anos

Assessoria



O número de mortes registradas em 2017 na BR-163, em Mato Grosso, foi o menor dos últimos 11 anos, de acordo com a base de dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Concessionária Rota do Oeste. Os levantamentos são relacionados especificamente ao trecho de 850,9 quilômetros sob concessão, onde no último ano ocorreram 92 óbitos.

A maior redução é registrada entre 2013, último ano sem a presença da Concessionária na rodovia, e 2017. O comparativo entre os anos demonstra uma queda de 41% nos casos, passando de 146 registros em 2013 para 86 no último ano. Neste caso especificamente, o levantamento não considera a rodovia dos Imigrantes (BR-070).  Entre 2016 e 2017, a redução de óbitos é de 17%, incluindo a rodovia dos Imigrantes. Ano passado foram registradas 92 vítimas fatais contra 111 em 2016.

O gerente de Operações da Concessionária, Wilson Ferreira, diz que a queda no número de mortes demonstra que a parceria entre Instituições ligadas à segurança traz resultados positivos. “Desde que chegamos em Mato Grosso contamos com apoio da PRF em várias frentes de trabalho, sempre com o objetivo de alcançar uma rodovia mais segura. A importância disso se reflete em resultado positivo para todos, que é a queda nos registros de mortes nas estradas, um desejo da sociedade como um todo”, comenta. 

O superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Aristóteles Cadidé, complementa que a redução dos casos de óbito é reflexo de uma série de fatores, como melhoria da infraestrutura pela Concessionária e pelo Departamento Nacional de Transportes Terrestres (DNIT), as ações de orientação e fiscalização da Polícia, com a intensificação nos pontos mais críticos, as campanhas de conscientização dos motoristas e a implantação dos serviços operacionais, que resulta em uma resposta no atendimento ao usuário.

“É uma soma de fatores e cada Instituição, atuando na sua área de competência, tem participação na queda do número de mortes, que é importante para a toda a sociedade”, conclui o superintendente.

Entre as ações de conscientização realizadas pela PRF estão da Rodovida e o Festival Estudantil Temático de Trânsito (Fetran), que conta com a parceira da Rota do Oeste. Outras ações são realizadas em conjunto, como a Safra Segura, Rota Segura e Parada Legal. “O que percebemos é que os motoristas estão mais conscientes e isso reflete automaticamente nos números. Sendo nossos principais clientes, eles são fundamentais nesse processo de mudança que buscamos”, avalia Ferreira.

Sobre os atendimentos realizados no trecho sob concessão, o gerente de Operações da Rota reforça que a iniciativa tem papel importante para a segurança e salvamento de vidas. “Os resgates médicos salvam vidas e minimizam possíveis sequelas nas vítimas. Esse trabalho também conta com apoio de outras Instituições, como a PRF e Corpo de Bombeiros, que dão suporte para a Rota do Oeste durante o atendimento”, explica.

Outra frente de atuação operacional é o monitoramento 24 horas da rodovia, possibilitando o recolhimento de objetos da pista que poderiam vir a ocasionar um acidente, ou mesmo a indicação de pontos com necessidade de intervenção por parte da engenharia.

Levantamento - Desde 2014, a Rota do Oeste tem a concessão da BR-163, entre a divisa do Estado com Mato Grosso do Sul e Sinop (do km 0 ao km 855 da BR-163), e da rodovia dos Imigrantes (do km 495 ao km 524 da BR-070). No trecho relacionado à BR-163 há ainda sobreposição da BR-364 (do km 201 ao km 402,4 e do km 434 ao km 588,2), onde a Concessionária também realiza os atendimentos operacionais.

O levantamento referente ao período de 2007 a 2013 tem como fontes exclusivas as estatísticas da PRF, disponibilizadas no site da Instituição e não contabilizam os casos registrados onde atualmente é a rodovia dos Imigrantes (BR-070). Para chegar ao número de mortes registradas no trecho atualmente sob concessão, a Rota do Oeste fez um recorte com base nos marcos quilométricos relacionados à Concessionária. Nos outros anos, a empresa conta com estatística própria de acidentes e mortes, incluindo a rodovia dos Imigrantes. (Veja quadro abaixo)

O gerente de Operações da Concessionária, Wilson Ferreira, explica que o levantamento feito no período de 2007 a 2013 não engloba o trecho de 28 quilômetros da rodovia dos Imigrantes, que contorna Cuiabá e Várzea Grande, porque na época era considerado estadual e passou a ser federal somente em 2014.  “Mesmo sem incluir o número de mortes desta rodovia em anos anteriores, os dados comparativos demonstram uma redução muito satisfatória”.

Ferreira frisa ainda que a Rota do Oeste faz esse recorte estatístico para que possa avaliar a evolução dos trabalhos e dados registrados desde a chegada da empresa em Mato Grosso. “Temos a análise do antes e depois do trabalho que estamos realizando em Mato Grosso, além de avaliarmos essa evolução ano a ano. É uma forma de mensurar as atividades e adequar o que for preciso para alcançar resultados cada vez mais positivos”, explica.

Ano

Mortes

2007

125

2008

106

2009

100

2010

100

2011

127

2012

125

2013

146

2014

113

2015

110

2016

111

2017

92

 

Tipos de acidentes que apresentaram redução

Tipo

2016

2017

%

Colisão Frontal

115

87

-24%

Colisão Traseira

684

665

-3%

Engavetamento

93

73

-22%

Tombamento

239

222

-7%

 



Comente esta notícia