NOVA MUTUM, 17 de Maio de 2022
icon weather 14 º 23 º
DÓLAR: R$ 5,06
Logomarca

GERAL Sábado, 15 de Janeiro de 2022, 23:03 - A | A

HAJA PACIÊNCIA

Carro novo demora até 6 meses para chegar em Mato Grosso

Demora na entrega ocorre em todo o país por crise que atingiu indústria automobilística na pandemia

Camilla Zeni/ReporterMT

Foto: Cris Helgren

image

Além de enfrentar um "super" reajuste no preço dos veículos 0 km, quem tem a intenção de comprar um carro novo em Mato Grosso pode esperar até 180 dias para sair da concessionária dirigindo, dependendo do modelo escolhido. 

A reportagem entrou em contato com algumas concessionárias da região e constatou que o tempo médio de entrega das fabricantes tem sido de 40 dias. Em alguns casos, o período mínimo chega a ser de 60 dias, a depender do modelo e da cor do veículo. 

Segundo os consultores, alguns modelos mais "tradicionais" de veículos podem ser a opção para quem precisa do carro em um tempo mais curto. Isso porque diversas concessionárias atuam com veículos à pronta-entrega. São exemplos os modelos Hyundai HB20, Fiat Mobi e Fiat Argo, Renault Sandero, Renault Kwid e VW Gol.

Na concessionária Domani, por exemplo, o estoque de veículos a pronta entrega chega a 300 exemplares, em média. Na avaliação do gerente José Nildo, isso favorece a marca, uma vez que muitos clientes procuram por veículos com prazo de entrega mais rápido. 

“Muitos clientes chegam aqui perguntando ‘qual é o modelo que você tem a pronta entrega?’ Às vezes até pede um modelo específico que demora mais, mas dali a dois, três dias ele acha um carro a pronta entrega, então é nisso que os modelos saem na frente”, observa.

De acordo com o diretor-presidente da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores de Mato Grosso (Fenabrave-MT), Paulo Boscolo, a maioria daqueles que procuram veículos novos já está ciente que o setor enfrenta uma dificuldade na entrega de alguns modelos.

Ele explica que a longa fila de espera tem sido “padrão” no Brasil desde a pandemia e é provocada por uma grave crise que atingiu a indústria automobilística com a falta de componentes dos veículos, sobretudo os semicondutores. 

“Essa história de fila começou em meados de 2021 quando houve fechamento de indústrias, isolamento social, crise de fornecimento de componentes importados, componentes brasileiros, basicamente derivados de metais para componentes eletrônicos. Não é uma fila normal", diz o presidente.

Boscolo também afirma que, apesar do prazo das montadoras ser de até 180 dias, a fila é “virtual” e a demora, na prática, é de, no máximo, 60 dias. Ainda segundo ele, em alguns casos, os clientes fazem questão de esperar o tempo necessário em razão das customizações.

“É muito difícil alguém que chegue aqui e não entenda que tem essa dificuldade. Por outro lado, tem clientes que fazem questão daquela cor de carro, que não abre mão de características específicas e prefere esperar aquele modelo. Por isso que alguns pedidos acabam demorando mais”, destaca.

Segundo o levantamento da reportagem, os modelos que têm prazos de entrega mais longos são utilitários, caminhonetes e SUVs. Em algumas concessionárias, veículos comprados com condições especiais, seja PCD, produtor rural ou outro tipo de beneficiário, independentemente do modelo, a espera é de, no mínimo, quatro meses.

Confira:

Saga Hyundai

Veículos a pronta entrega: 40
Prazo de entrega das fábricas: HB 20 - até 45 dias; Creta - de 60 a 90 dias
Beneficiários: 120 a 180 dias

Estação Renault 

Pronta entrega: 50
Prazo das fábricas: 30 a 45 dias
Beneficiários: 120 dias

Trescinco Ariel

Pronta entrega: não informado
Fábrica: 60 a 120 dias
Beneficiários: 120 dias

Domani

Pronta entrega: 200-300
Fábrica: 30 a 90 dias



Comente esta notícia