NOVA MUTUM, 24 de Maio de 2024
icon weather 22 º 32 º
DÓLAR: R$ 5,17
Logomarca

GERAL Quarta-feira, 08 de Maio de 2024, 02:17 - A | A

08 de Maio de 2024, 02h:17 - A | A

GERAL / ATENÇÃO ELEITOR

Eleições 2024: termina nesta quarta o prazo para pedir primeira via do título e resolver pendências no cadastro eleitoral

De quinta em diante o eleitor não poderá mais realizar os serviços, já que o cadastro fecha para viabilizar organização da eleição. No Rio Grande do Sul, prazo foi prorrogado por mais 15 dias.

Fernanda Vivas/G1



Termina nesta quarta-feira (8) o prazo para quem precisa resolver pendências com a Justiça Eleitoral ou tirar a primeira via do título de eleitor.

Para quem mora no Rio Grande do Sul, o prazo para o fechamento do cadastro foi prorrogado por mais 15 dias.

Os serviços eleitorais podem ser feitos pela internet, na página da Justiça Eleitoral, ou presencialmente, nos cartórios eleitorais em todo o país.

Alistamento eleitoral

De janeiro a abril deste ano, a Justiça Eleitoral registrou mais de 5,9 milhões de requerimentos de alistamento eleitoral. Esses requerimentos tratam de serviços como a primeira via do título de eleitor, mudanças no cadastro e transferências de domicílio eleitoral.

Desse total:

  • são mais de 2,1 milhões de pedidos de títulos novos;
  • 1,9 milhão de pedidos de transferência do documento;
  • 1,8 milhão de pedidos de revisão de dados do cadastro de eleitores.

Por que há prazo para o fechamento do cadastro eleitoral?

A Justiça Eleitoral precisa saber o número de eleitores que podem participar das eleições de cada ano. Esses dados são usados como base para a organização da logística do pleito — a definição, por exemplo, dos locais de votação, preparação de seções eleitorais, distribuição das urnas, alocação de pessoal para trabalhar.

Quais serviços podem ser realizados até o fechamento do cadastro?

Até esta quarta, os cidadãos podem:

  • fazer o pedido do primeiro título de eleitor;
  • fazer a regularização em caso de título cancelado ou suspenso
  • pedir a transferência de domicílio eleitoral, em caso de mudança de cidade ou estado;
  • atualizar dados pessoais (nome, endereço, estado civil, profissão e grau de instrução, entre outros)
  • mudar o local de votação dentro do mesmo município;

A maior parte dos procedimentos podem ser feitas pela internet, pelo autoatendimento eleitoral:

O atendimento pela internet é para eleitores que já têm a biometria coletada pela Justiça Eleitoral.

No caso da primeira via do título, é preciso comparecer presencialmente ao cartório eleitoral para coletar a biometria.

Quem precisa regularizar o título e não tem a biometria registrada também deve ir presencialmente.

Quais os documentos necessários para os procedimentos?

Veja a documentação necessária para cada tipo de procedimento na Justiça Eleitoral:

  • para tirar o título de eleitor: documento oficial de identificação com foto (a CNH não deve ser usada para o alistamento); comprovante de residência emitido nos últimos três meses; comprovante de quitação militar para quem é do gênero masculino;
  • troca do local de votação: documento de identificação com foto, comprovante de residência emitido nos últimos três meses. Se a pessoa não mudou o endereço, mas quer mudar o local de votação no mesmo município, não precisa do comprovante de residência.
  • transferência do domicílio eleitoral: é preciso comprovar a mudança da cidade com documento que aponte, pelo menos, três meses de vínculo com o novo município. Por exemplo: três contas de algum serviço, referentes aos últimos três meses. O eleitor deve, ainda, apresentar documento oficial com foto.
  • regularização de título suspenso: além dos documentos de identificação e endereço, é preciso apresentar o documento que comprova que a pessoa restabeleceu seus direitos políticos. A suspensão de título acontece, por exemplo, quando o cidadão está no serviço militar obrigatório, cumpriu condenação criminal definitiva ou por improbidade administrativa.
  • regularização de título cancelado: o eleitor deve verificar seus débitos eleitorais e quitá-los (por exemplo, pagar as multas devidas pela ausência nas eleições). Com os débitos resolvidos, o eleitor leva ao cartório eleitoral a mesma documentação para quem tira o título pela primeira vez: documento de identificação com foto; comprovante de residência; e documento de quitação militar, se for do gênero masculino.

O que acontece com quem não regulariza as pendências do título eleitoral?

Os eleitores que não regularizam os títulos terão dificuldades com outros documentos e serviços públicos do dia-a-dia.

Não podem, por exemplo:

  • tirar documentos como passaporte, carteira de identidade; no caso do passaporte, a proibição não se aplica ao brasileiro que mora no exterior e precisa do documento para voltar ao país;
  • ingressar em universidade pública ou renovar matrícula em instituição de ensino superior;
  • assumir cargos comissionados ou efetivos (por aprovação em concurso público);
  • obter empréstimo em instituições públicas.

Pela legislação, tem o título cancelado quem não vota em três eleições consecutivas, não paga a multa pela ausência ou não se justifica.

Eleições

O voto é obrigatório para os brasileiros entre 18 e 70 anos. Para jovens entre 16 e 18 anos, é facultativo.

Em outubro, os brasileiros vão às urnas para eleger prefeitos e vereadores em mais de 5,5 mil municípios do país.



Comente esta notícia

Edson Rodrigues da Silva 09/05/2024

Votar pra que, só pra eleger esses ladrões corruptos, acho que não vai valer a pena.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1