NOVA MUTUM, 24 de Junho de 2024
icon weather 20 º 32 º
DÓLAR: R$ 5,39
Logomarca

GERAL Terça-feira, 21 de Dezembro de 2021, 14:50 - A | A

21 de Dezembro de 2021, 14h:50 - A | A

GERAL / JUDICIÁRIO

Judiciário de MT quer dobrar valor do benefício de fim de ano pago aos servidores e reajuste do auxílio-alimentação

Projeto deve ser votado em janeiro por causa do recesso.

G1/MT



O final de 2021 tem sido de muitas mudanças na parte administrativo-financeira do Poder Judiciário de Mato Grosso. Uma das propostas prevê dobrar o valor do benefício de Natal pago a todos os servidores do órgão.

Atualmente, a quantia é de R$ 1,3 mil e, na sexta-feira (20), o Conselho da Magistratura apresentou um projeto para aumentar esse valor para R$ 2,6 mil. Esse valor seria pago só uma vez, no final do ano.

No entanto, por causa do recesso, o projeto proposto pelo corregedor-geral de Justiça, José Zuquim Nogueira, só deve votado em janeiro. Além dele, o conselho é comporto pelo presidente do TJ e pelo vice-presidente.

Se o projeto for aprovado, todos os servidores vão receber o valor retroativo.

Nos últimos dois anos foram pagos.

Recomposição salarial e auxílio-alimentação

Existe ainda a possibilidade de aumentar o valor pago de auxílio alimentação a servidores e magistrados do Tribunal de Justiça. O benefício deve passar de R$ 1.150 para R$ 1.430, o que representa cerca de 20%. O valor é o mesmo para magistrados e servidores.

Também já tinha sido apreciada a recomposição dos servidores do Judiciário em dezembro, 7%.

Segundo o Judiciário, a partir de janeiro de 2022 haverá uma recomposição da inflação no auxílio alimentação, que não era reajustado desde maio de 2018. Os cálculos da área técnica consideraram o INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor - acumulado desde então.

Esse reajuste veio em decorrência de uma reunião entre a presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Maria Helena Póvoas, e os sindicatos e associações dos servidores, que ocorreu na semana anterior ao recesso, na presidência.

O pedido do corregedor não foi analisado porque a decisão já havia sido tomada em conjunto com o sindicato.

O Sindicato dos Oficiais de Justiça de Mato Grosso (SindoJus) e as associações dos Servidores do Poder Judiciário (ASPOJUD), Associação dos Técnicos Judiciários do Poder Judiciário (ASTEJUD) e Associação dos Analistas Judiciários (ANAJUD) disseram, em nota, que a solicitação de acréscimo ao auxílio alimentação foi realizado com base na planejamento orçamentário do órgão.



Comente esta notícia