NOVA MUTUM, 16 de Julho de 2024
icon weather 16 º 31 º
DÓLAR: R$ 5,43
Logomarca

GERAL Quinta-feira, 27 de Agosto de 2015, 03:21 - A | A

27 de Agosto de 2015, 03h:21 - A | A

GERAL /

MT: Inadimplência cresceu mais de 7% em um ano



Em junho de 2015, o número de dívidas em atraso de moradores do Mato Grosso cresceu 7,63% em relação a junho de 2014. O dado ficou acima da média nacional, que foi de 5,75%. O Mato Grosso foi, ainda, o estado com o 8º maior aumento anual da quantidade de dívidas em atraso. Os dados são do departamento de Economia do SPC Brasil, referentes a junho/2015, com informações de todas as bases às quais o SPC Brasil tem acesso.

Já o número de inadimplentes do Mato Grosso cresceu 7,04% em junho de 2015, em relação a junho de 2014. O dado ficou acima da média nacional, que foi de 4,52%. O Mato Grosso foi, ainda, o estado com o 5º maior aumento anual do número de inadimplentes.

Em junho de 2015, cada consumidor inadimplente no Mato Grosso tinha em média 2,299 dívidas em atraso. O número ficou acima da média nacional registrada no mês (2,117 dívidas). Esta média está abaixo das 2,316 dívidas verificadas no estado em maio.

 

no brasil

O Brasil como um todo mostrou, na passagem de maio para junho, uma variação do número de pessoas inadimplentes muito próxima da estabilidade (-0,03%). O resultado sucedeu as expressivas altas de 2,20% em março, 1,16% em abril e 1,20% em maio.

Entretanto, quando se trata da comparação anual do indicador, houve uma variação de 4,52%, em leve desaceleração frente ao mês de maio, cuja alta foi de 4,79%. Assim, o resultado de junho pode ser considerado como uma acomodação do número de devedores, que vinha mostrando aceleração desde o início do ano.

 

Regiões do brasil

Quando comparamos as regiões entre si, a variação mensal do indicador aponta em direções distintas: enquanto Norte, Sudeste e Sul mostraram pequenas retrações do número de devedores (-1,08%, -0,27% e - 1,05%, respectivamente), o Centro-Oeste e o Nordeste exibiram altas de 0,66% e 1,00%, respectivamente.

A comparação com junho do último ano, por sua vez, mostra o Centro-Oeste como a região com a maior alta do número de devedores (5,75%), seguida pelo Nordeste (4,22%), Sudeste (3,42%), Norte (3,23%) e Sul (2,61%).

Fonte:SPCBrasil



Comente esta notícia