NOVA MUTUM, 03 de Julho de 2022
icon weather 18 º 34 º
DÓLAR: R$ 5,33
Logomarca

GERAL Quarta-feira, 18 de Maio de 2022, 16:05 - A | A

REUNIÃO

Prefeitos de Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sinop vão à Brasília para discutir BR-163

A intenção não é apenas a manutenção da estrada para o transporte de produtos, mas também de evitar a perda de vidas

Gustavo Castro

Foto: Divulgação/RedesSociais

image

Os prefeitos do ‘Nortão’ de Mato Grosso, sendo Leandro Felix (PSL) de Nova Mutum, Miguel Vaz Ribeiro (CDN), de Lucas do Rio Verde, e Roberto Dorner (Republicanos), de Sinop, voaram até a Brasília nesta quarta-feira (18.05), para discutir sobre o processo de administração de parte da rodovia federal BR-163. São aproximadamente 300 km de pista única e que possui altos índices de acidentes com vítimas fatais envolvendo veículos pesados, por ser rota de escoamento da produção de Mato Grosso. O último aconteceu nesta terça-feira (17.05), no km 799, entre os municípios de Sorriso e Sinop envolvendo um ônibus e uma carreta rodotrem, que culminou na morte de oito pessoas. O trecho em debate está sob concessão da Rota do Oeste há sete anos.

Os chefes dos municípios, junto com o prefeito de Sorriso, Ari Lafin (PSDB), e outras 11 cidades se uniram na criação do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico Social e Ambiental (Cidesa) a fim de concluir a duplicação da via. A ideia é realizar uma fusão entre os municípios, em parceria com entidades organizadas, produtores rurais e a iniciativa privada para dar andamento às obras na estrada.

Nas redes sociais, Mauro Vaz explicou que a agenda em Brasília nesta quarta-feira é com o Ministério da Infraestrutura. Conforme o gestor,  uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro (PL) já foi solicitada, a fim de discutir a devolução da rodovia para a Rota do Oeste bem como a abertura de uma nova solicitação para que as obras da duplicação da via seja retomada.

Para o prefeito de Sinop, Roberto Dorner, a intenção não é apenas a manutenção da estrada para o transporte de produtos, mas também de evitar a perda de vidas.

“Nós estamos sofrendo, os quatro municípios (Sinop, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum e Sorriso) com a BR-163. (…) O desenvolvimento é muito grande e não estamos ganhando nada com ela, somente perdendo vida”, disse.

A BR 163 está envolvida em um imbróglio jurídico a respeito de sua concessão no trecho entre Itiquira e Sinop. Em dezembro do ano passado, a Concessionária Rota do Oeste protocolou junto a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) a devolução amigável da rodovia.

Desde então, organismos da sociedade civil têm atuado junto ao poder público pela “relicitação” dela, já que ajudaria a resolver o ‘problema’ da duplicação da via.

Quando a concessionária assumiu a rodovia, em 2014, estava previsto no contrato um investimento total de R$ 5,5 bilhões ao longo dos 30 anos à frente da gestão. Esse valor, no entanto, seria fruto de empréstimos junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que já estavam pré-alinhados.

Foto: Divulgação/RedesSociais

prefeitos em brasilia


Comente esta notícia