NOVA MUTUM, 21 de Julho de 2024
icon weather 21 º 33 º
DÓLAR: R$ 5,60
Logomarca

GERAL Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2023, 02:01 - A | A

14 de Dezembro de 2023, 02h:01 - A | A

GERAL / SEM COMPETITIVIDADE

Senador acusa abuso em passagem de R$ 3,8 mil e cobra explicações de companhias sobre alta

Jessica Bachega



O senador Jayme Campos (União) defendeu que as companhias aéreas sejam convocadas e prestar esclarecimentos aos parlamentares por conta do alto valor das passagens e qualidade dos serviços, que deixa a desejar. Convocação foi sugerida durante sessão da Comissão de Serviços e Infraestrutura do Senado, na terça-feira (12).

Levantamento recente mostrou que o país vive período de maior alta no valor das passagens. Em seu discurso, o senador deu exemplo de um colega que relatou ter comprado o trecho entre Cuiabá e Brasília, essa semana, por R$ 3,8 mil. Percurso é feito em pouco mais de uma hora.

“Temos que ter competitividade. Lei da oferta e procura. O que no Brasil não tem. São 3 ou 4 companhias que dominam o setor e não abrem espaço para outras empresas”, declarou.

Atualmente, as companhias Azul, Latam e Gol são responsáveis por grande maioria dos voos no país. Em algumas localizadas há empresas menores, mas a oferta de trechos é restrita.

“Acho que temos que chamar aqui as companhias aéreas, a Anac, porque eles têm que dar uma explicação melhor”, afirmou.

Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), setembro registrou o maior preço desde que os valores passagem a ser contabilizados, em 2010. O trecho médio custou R$748, já corrigido.

“Portanto, defendi o convite ao ministro dos Portos e Aeroportos e às companhias aéreas para explicarem esse cenário desastroso para todos nós”, disse o político.

Pesquisa feita na internet encontrou passagens a partir de R$ 2.426,00 para o trecho de 1h45, entre Cuiabá e Brasília, com data de viagem para esta semana.



Comente esta notícia