NOVA MUTUM, 28 de Maio de 2024
icon weather 12 º 24 º
DÓLAR: R$ 5,17
Logomarca

SINOP Quarta-feira, 31 de Outubro de 2018, 09:42 - A | A

31 de Outubro de 2018, 09h:42 - A | A

SINOP / POLÍCIA

DHPP de Sinop tenta esclarecer assassinado de mulher em Santa Carmem

Visão Notícias
Sinop-MT



O Departamento de Proteção à Pessoa (DHPP) de Sinop ficou responsável em estar investigando o assassinato de Reviane Ferrarezi, 36 anos, ocorrido no último dia 22 de outubro. O crime oconteceu na Rua Tiradentes, centro, no município de Santa Carmem (35km de Sinop). A vítima foi atingida por aproximadamente três disparos de arma de fogo e morreu antes de ser socorrida.

Segundo o delegado Carlos Eduardo, responsável pela divisão, nenhuma pista ainda foi encontrada ou qualquer motivação, mas garantiu que algumas linhas da investigação devem ser descartadas aos poucos. "Estamos investigando e os profissionais ficaram empenhados nesse caso. Não vamos descartar qualquer hípotese, mas precisamos ter calma para conseguir esclarecer esse crime que é complexo", disse o delegado ao site Visão Notícias.

Na noite do assassinato estavam na casa a vítima, o filho e o marido quando duas pessoas encapuzadas chegaram armadas em uma moto, modelo não informado, e encontraram Reviane na área da residência. De acordo com o próprio marido, a vítima saiu correndo para dentro da residência, os criminosos correram atrás efetuaram os disparos.

O filho de 17 anos foi tentar defender a mãe e foi baleado em uma das mãos. Ele foi encaminhado ao município de Sorriso onde passou pro cirurgia e já esta em casa. A mulher foi socorrida por familiares até o posto de saúde, mas não resistiu e morreu.

O marido que também tentou defender a esposa, não ficou ferido e ainda tentou desferir golpes de cadeira em um dos criminosos. 

Reviane, segundo o marido, foi atingida por um tiro no pescoço, costela. "Ela não teria envolvimento com nada ilegal e também não tinha nenhuma desavença com qualquer pessoa", declarou o marido durante o depoimento ao policial militar  de plantão.

Peritos criminais estiveram na casa analisando a cena e um laudo deve ficar pronto dentro de algumas semanas. No local havia muito sangue e vários objetos quebrados.

Reviane trabalhava na Unida Básica de Saúde (UBS) em Santa Carmem há poucos meses. 

 



Comente esta notícia