NOVA MUTUM, 19 de Junho de 2024
icon weather 17 º 36 º
DÓLAR: R$ 5,44
Logomarca

GERAL Quinta-feira, 15 de Junho de 2017, 17:09 - A | A

15 de Junho de 2017, 17h:09 - A | A

GERAL /

Nova Mutum: Empresário é encontrado morto dentro de veículo carbonizado em uma região de mata



A Polícia Militar de Nova Mutum, recebeu uma ligação via 190 na manhã desta quinta-feira (15), no qual havia um veículo completamente incendiado e com um corpo carbonizado no banco traseiro, nas imediações de uma região de chácaras, a cerca de 12 km da cidade, sentido norte.

Segundo as informações apuradas pelo site Power Mix, a vitima, Nelci Musa, 63 anos, proprietário de um Mercado no Industrial Norte, havia saído com seu veículo VW CrossFox branco, por volta das 16h30, para sua chácara, aonde levaria ração para os animais, o mesmo não chegou na chácara e não foi mais encontrado depois disso.

Hoje por volta das 10h00, o filho da vitima estava a procura do pai, quando visualizou uma marca de pneu de carro que seguia para uma trilha no meio do mato, o mesmo resolveu checar. Quando se aproximou do local, se deparou com o veículo todo carbonizado e com um corpo carbonizado no banco traseiro do veículo.

Diante disso o mesmo acionou a Polícia Militar que foi até o local e constatou a veracidade do fato, diante disso foi acionado a Polícia Civil que foi até o local.

Foi isolado a área até a chegada da equipe da Perícia Oficial de identificação Técnica (Politec), de Sorriso para em seguida liberar o corpo para os procedimentos fúnebres.

A Policia Civil passa a investigar o caso.

POLITEC

O perito criminal Luciano Nogueira, da Politec de Sorriso, afirmou que a identificação oficial do homem carbonizado, na manhã de ontem, só será possível através de exame de DNA.

Após analisar o local onde o carro estava, ele apontou que "não restou praticamente nada de tecido mole e a identificação só poderá ser feita por DNA. Embora uma pessoa foi lá reconheceu carro, a placa, parte do celular (que seria da vítima) vamos esperar a identificação oficial", explicou.

"Não será possível identificar se a pessoa foi morta a tiros, facada antes de carbonizada. Esta resposta está prejudicada devido ao estado do cadáver. Mas é muito provável que o legista não poderá identificar se houve um ataque antes de ser carbonizado. Fica a dúvida se foi morto em outro local e levado para lá onde o carro ficou queimado. A vítima estava, aparentemente deitada, no banco de trás e provavelmente foi colocado fogo no carro", acrescentou.

Fonte:DaRedação/Fotos:DjefersonKronbauer



Comente esta notícia