NOVA MUTUM, 23 de Julho de 2024
icon weather 18 º 37 º
DÓLAR: R$ 5,58
Logomarca

GERAL Sábado, 17 de Abril de 2021, 03:22 - A | A

17 de Abril de 2021, 03h:22 - A | A

GERAL / LUTO

Prefeito decreta luto oficial de sete dias em virtude do falecimento do vereador João Batista

No ultimo dia 28 de março foi transferido para um Hospital de referência em São Paulo onde permaneceu até esta sexta-feira, 17.

GCOM - Nova Mutum
Nova Mutum-MT



O Prefeito de Nova Mutum através do Prefeito Leandro Félix, decretou luto oficial de sete dias de luto em virtude do falecimento do Presidente do Legislativo Municipal, João Batista Pereira da Silva, ocorrido nesta sexta-feira, 17, devido complicações da Covid-19.

João Batista foi diagnosticado com a Covid-19 em março, teve seu quadro clinico se agravou de maneira rápida e teve que ser internado inicialmente na enfermaria e posteriormente foi encaminhado para em leito de UTI do Hospital Hilda Strenger Ribeiro.

No ultimo dia 28 de março foi transferido para um Hospital de referência em São Paulo onde permaneceu até esta sexta-feira, 17.

“Perdemos um grande amigo, um pai de família, esposo, irmão. O João fará muita falta. O que nos resta agora são saudades e as boas lembranças. Vá em paz meu amigo. Sentiremos sua falta” - disse Leandro Félix em coletiva “Ao Vivo” pela página oficial do facebook da Prefeitura Municipal.

João Batista foi um dos grandes responsáveis pelo processo de transformação de Nova Mutum. Sempre atuante em prol das causas da sociedade, dedicou mais de 20 anos de sua vida, ao serviço público, sempre pautado pela honra, sensatez e credibilidade.

Nas quatro gestões do ex-prefeito Adriano Pivetta, João Batista esteve secretário de saúde por mais de 10 anos e ainda ocupou as pastas de Administração e Chefia de Gabinete. Entre 2016 e 2017 foi Secretário de Saúde do Estado de Mato Grosso.

Em 2020, candidatou-se a vereador, sendo o segundo vereador mais votado. Na atual legislatura havia sido eleito Presidente da Câmara Municipal, o qual atuou perfeitamente durante quatro meses.



Comente esta notícia