NOVA MUTUM, 17 de Julho de 2024
icon weather 17 º 31 º
DÓLAR: R$ 5,47
Logomarca

SORRISO Domingo, 24 de Dezembro de 2023, 17:53 - A | A

24 de Dezembro de 2023, 17h:53 - A | A

SORRISO / GUERRA URBANA

Em noite sangrenta, 3 pessoas são baleadas em Sorriso/MT

Uma delas era o alvo e as outras foram "efeito colateral"

Welington Sabino/ Folha Max
Sorriso-MT



Três pessoas foram baleadas em mais uma madrugada sangrenta no município de Sorriso (420 km de Cuiabá, cidade que tem enfrentando uma intensa guerra de facções com dezenas de mortos e feridos ao longo deste ano. Nas ocorrências deste domingo (24), as vítimas foram duas mulheres com idades de 41 e 50 anos, além de um homem de 42 anos.

As informações divulgadas no boletim registrado pela Polícia Militar apontam que o alvo do atirador era somente uma pessoa (sem mencionar se seria o homem ou uma das mulheres) de modo que as outras duas vítimas acabaram feridas porque estavam perto e houve tentativa de fuga por parte do alvo dos tiros.

Equipes do Corpo de Bombeiros socorreram as três vítimas e na sequência encaminharam todas elas ao Hospital Regional de Sorriso. Não há informações atualizadas sobre o estado de saúde de cada uma delas. O relato da PM só informa que uma das vítimas foi atingida na perna, sem mencionar os locais em que as balas atingiram as outras duas pessoas.

No primeiro caso, a pessoa baleada estava caída no chão, na Avenida Idemar Riedi. A segunda vítima estava caída ou pouco mais à frente, na Rua Palmares, com vários ferimentos causados por arma de fogo. Ambas foram socorridas por uma equipe de Corpo de Bombeiros.

A terceira pessoa baleada estava no estacionamento do Mercado Del Moro, na Avenida JoÃO Natalino Brescansin. Ela relatou aos militares que estava no local, onde chegou o criminoso conhecido como “De Menor” juntamente com um comparsa. Após uma breve conversa, um deles sacou uma arma e começou a atirar o alvo que fugiu correndo pela Rua Palmares, sendo perseguida pela dupla.

Dessa forma, os tiros efetuados para matar o desafeto em fuga atingiram as outras duas vítimas. Os militares fizeram rondas pelas imediações, mas não conseguiram prender o atirador. A Polícia Civil fica responsável por investigar os crimes, com características de acerto de conta envolvendo faccionados que disputam território para a prática do tráfico de drogas e outros crimes correlatos.



Comente esta notícia